Pular para o conteúdo
Voltar

Representante do MEC conhece rotina e números das escolas militares de MT

A reunião ocorreu na tarde de segunda-feira (01) e contou com a presença do diretor de Ensino da Polícia PMMT, coronel Ronelson Jorge de Barros.
Greyce Lima | Secom-MT

Os participantes do simpósio visitaram escola de Cuiabá e debateram sobre infraestrutura e metodologia de ensino - Foto por: Sd Rodriques/PMMT
Os participantes do simpósio visitaram escola de Cuiabá e debateram sobre infraestrutura e metodologia de ensino
A | A

Referência em qualidade de ensino, a Escola Estadual Militar Tiradentes de Cuiabá recebeu a visita da subsecretária de Fomento às Escolas Cívico-Militares do Ministério da Educação, tenente-coronel bombeiro militar Márcia Amarilio da Cunha Silva.

A reunião ocorreu na tarde de segunda-feira (01) e contou com a presença do diretor de Ensino da Polícia PMMT, coronel Ronelson Jorge de Barros, e da diretora da unidade, major da PM Evandra Caroline Taques Senderski, que apresentaram as instalações da escola e a rotina dos alunos.

Na oportunidade, Márcia Amarilio também conversou com os diretores das escolas militares da PM de Sorriso, Nova Mutum, Confresa, Lucas do Rio Verde e Sinop e da Escola Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros Militar, de Alta Floresta, com o intuito de saber sobre a experiência educacional no interior do Estado.

Para o diretor de ensino, coronel Barros, a visita da subsecretária foi importante para que Mato Grosso mostrasse seus bons índices de aprendizagem nas unidades educacionais militares e ainda debatesse alguns ajustes na padronização do ensino e metodologia.

"Na Escola Tiradentes, a reunião foi bem técnica e específica com os diretores, um encontro para tratar de assuntos como o uso do uniforme, a cota para dependentes de policiais militares, a falta de investimento em infraestrutura por parte do Governo Federal e a padronização quanto ao processo seletivo", explicou.

A diretora do Tiradentes de Cuiabá, major Evandra, apresentou à subsecretária do MEC rotina dos alunos e números da unidade escolar que é referência em Mato Grosso

A Diretoria de Ensino da PMMT frisou os bons resultados no exame que avalia o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e nos números de evasão escolar, que é quase zero nas escolas militares. No Ideb de 2017, as escolas militares Tiradentes obtiveram as melhores notas entre as escolas públicas de Mato Grosso.

A unidade de Confresa, por exemplo, obteve a maior nota, 6.7. Com 30 alunos, o diretor da instituição no município, capitão Jeferson Mascarenhas do Nascimento, diz que o encontro com a subsecretária do MEC foi importante para buscar apoio. “Eu tenho certeza que demos o primeiro passo, já que conhecer todas as nossas experiências vai colaborar para a construção dessa padronização em nível nacional”.  

Mato Grosso tem sete escolas militares, seis da Polícia Militar e uma do Corpo de Bombeiros. As unidades da PM estão sediadas em Cuiabá, Nova Mutum, Confresa, Sorriso, Lucas do Rio Verde e Juara. Já do Corpo de Bombeiros fica em Alta Floresta.

Números

Na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2017, a unidade de Confresa obteve a maior nota, 6.7. Já as unidades de Juara, Nova Mutum e Sorriso alcançaram 6.5 pontos. A Tiradentes de Cuiabá, com 5.9, foi a melhor nota entre todas as unidades da rede estadual de ensino localizadas na Baixada Cuiabana. A escola de Lucas do Rio Verde não participou da avaliação realizada no ano passado. O resultado do Ideb de 2018 ainda não foi divulgado pelo Ministério da Educação.

Simpósio

Paralelamente, também ocorreu nesta segunda-feira o simpósio Escola Estadual Militar Tiradentes – Expansão pelo Interior do Estado: Conquistas, Avanços e Desafios, no auditório Licínio Monteiro, na Assembléia Legislativa, com autoridades e especialistas da área da Educação.

Além da subsecretária do Ministério da Educação, que proferiu palestra sobre ‘Caminhos a serem trilhados para interiorização das escolas cívico-militares’, o evento contou com a secretária Estadual de Educação, professora Marioneide Angélica Kliemaschewsk, e a presidente da Comissão da Infância e Juventude da OAM-MT e da Comissão do Instituto Brasileiro de Direito da Família em Mato Grosso, Tatiane Ramalho.